O Mônaco Pode Ser Campeão Europeu?

Time jovem, rápido e vencedor. Hoje o “Além da Grande Área” vai dissecar o sucesso monegasco na temporada europeia desse ano. Vamos lá!

CRISE E COMPRA DO CLUBE

Quando em 2010 o russo Dmitry Rybolovlev comprou o Mônaco, prometeu transformar o clube francês em um dos maiores do mundo. Porém, no início, ele não contratou grandes estrelas mundiais, sendo que o clube já vivia crise futebolística. O então treinador Guy Lacombe levou o clube do principado até a final da Copa da França, mas o Mônaco foi derrotado pelo Paris Saint-Germain. Em queda livre na Ligue 1, Lacombe deixou o Mônaco em 17º lugar.

No dia 29 de maio de 2011, o clube monegasco sucumbiu para o descenso. Jogando em seu estádio, o Louis II, o Mônaco só dependia de si, mas acabou derrotado pelo Lyon por 2×0 e foi rebaixado para a Ligue 2 da temporada 2011/2012.

Rebaixado pra Ligue 2, o russo Evgeny Smolentsev foi nomeado como o novo diretor-executivo do clube e o belga Filips Dhondt como presidente. Durante a janela de transferências de inverno, nove jogadores foram contratados e chegaram ao principado, marcando o início na reformulação do time. Depois de um pouco mais de dois meses, Evgeny Smolentsev renunciou ao cargo de diretor-executivo. Norwegian Karlsen Tor-Kristian é nomeado diretor de futebol. Entre fevereiro e o final de abril de 2012, a equipe consegue uma série de dez jogos sem derrota, com oito vitórias e garante uma continuidade sem sobressaltos, mantendo a esperança de conseguir o acesso à Ligue 1. Porém o clube terminou o campeonato em 8 º lugar. Após a 38ª rodada, o clube anunciou a demissão de Marco Simone, substituído dez dias depois por Claudio Ranieri, que assinou por duas temporadas. Durante a janela de transferências de verão de 2012, o AS Monaco implementa as ambições para retornar tão logo à Ligue 1. Para fazer isto, o clube do principado tratou de fortalecer todos os setores do elenco. Foi então que o clube contratou o defensor Andrea Raggi (com passe livre do Bologna) e o volante Delvin Ndinga, contratado por cerca de €6.000.000. O Monaco também assinou com mais dois jogadores que participaram da Eurocopa 2012: Jakob Poulsen, um dinamarquês contratado por €2.000.000 e Emir Bajrami, sueco vindo por empréstimo do FC Twente. Artilheiro da Ligue 2 em 2010/2011, Sebastian Ribas também chegou pra reforçar a formação monegasca, enquanto o goleiro Flavio Roma, três temporadas depois da última passagem, e Giorgos Tzavellas, que saíram por empréstimo do clube, estão de volta na equipe. Depois de um excelente nível de preparação do clube começa a temporada com uma retumbante vitória por 4×0 contra o FC Tours.

Em 10 de agosto, depois de vários dias de negociações, o clube anunciou a contratação do prodígio argentino Lucas Ocampos vindo do River Plate por €11.000.000 e é o jogador mais caro na história da Ligue 2, batendo o recorde estabelecido há seis meses com a contratação de Nabil Dirar.

A FutFanatics, especializada em camisas e acessórios de futebol, está com uma promoção imperdível no mês do goleiro. Utilize o cupom GOL50 e ganhe R$ 50,00 OFF em compras acima de R$ 300,00.

A FutFanatics, especializada em camisas e acessórios de futebol, está com uma promoção imperdível no mês do goleiro. Utilize o cupom GOL50 e ganhe R$ 50,00 OFF em compras acima de R$ 300,00.

Lucas Ocampos atuando pelo AS Monaco FC.

Lucas Ocampos atuando pelo AS Monaco FC.

RETORNO A ELITE E MAIS INVESTIMENTOS

Enfim, em 2013 o retorno a elite, e com ele Dmitry abriu os cofres. Vieram do FC Porto o português João Moutinho e o colombiano James Rodríguez, ambos somando €70.000.000. Do Real Madrid, veio o zagueiro português Ricardo Carvalho, do Barcelona veio Eric Abidal, do Málaga veio o experiente meia francês Toulalan, que havia feito sucesso no Lyon, e pela bagatela de €5.000.000 e com 17 anos, Anthony Martial, vindo do Lyon, chegou ao principado. Por €4.000.000, chegou do Vallenciennes o zagueiro Isimat-Mirin. Ainda faltava uma cereja para o bolo monegasco, foi então que, por €58.000.000 e quebrando recorde de transferência na história da Ligue 1, que Radamel Falcao Garcia desembarcou no principado.

MUDANÇA DE IDEOLOGIA

Claudio Ranieri não trouxe resultados, a maior estrela, Falcao Garcia, estava descontente com impostos altos cobrados pela justiça francesa. O clube não rendia dentro dos gramados. Foi então que Dmytri Rebolovlev mudou o comando, saiu Ranieri entrou o português Leonardo Jardim, que mudou a ideologia do clube, mesclando atletas renomados com jovens promessas.

Na temporada 2014/2015, Falcão foi emprestado ao United, foi então que um elenco com jogadores promissores se destacou chegando às quartas-de-final da Champions League, sendo elimindada pela Juventus. Nesse período o clube contava com atletas de destaque como Fabinho, Kondogbia, Martial, Bernardo Silva, Moutinho e Berbatov, este último que, mesmo com 33 anos, empilhava gols.

COMPRA CARO, VENDE MUITO MAIS CARO

Se uma coisa sempre esteve na alma do Mônaco foi revelar atletas de talento, desde Henry até Kilian Mbappé. Outra coisa que vem se introduzindo com o tempo é a capacidade de vender bem atletas que passam pelo clube. James Rodriguez, contratado por €40.000.000, um ano depois foi vendido por €80.000.000. Martial veio por €5.000.000 e saiu por €50.000.000. Kondogbia, revelado pelo clube, foi vendido a Internazionale por €28.000.000.

FILOSOFIA CONTÍNUA

Atualmente, Leonardo Jardim segue a filosofia, dando chance à jovens talentosos mesclando com alguns experientes. Na formação do elenco atual temos o goleiro bósnio Subašić, que participou de toda a remontada do clube sendo sempre ameaçado por contratações de goleiros renomados, como o argentino Sergio Romero e o holandês Stekelemburg, mas nunca perdeu a sua titularidade. Atualmente, o reserva dele é o goleiro Morgan de Sanctis, com grande passagem pelo Napoli. Na linha de defesa, quatro jovens talentosos: Sidibé, Glik, Jemerson e Mendy. E pra suplente na lateral-esquerda, tem o Jorge, ex-Flamengo que se destacou no Brasileirão de 2016 pelo rubro-negro.

Meio de campo de força física aliada com técnica. O versátil Fabinho, que pode atuar pelo lado direito, o tanque de guerra chamado Bakayoko e mais avançados dois jogadores infernais, Lemar, de muita velocidade, e o português Bernardo Silva, comparado ao compatriota Luis Figo.

Enfim, a dupla de ataque com um fenômeno chamado Killian Mbappé com apenas 18 anos e um faro de gol incrível, o “novo Henry” já quebrou recordes na França e nas competições europeias pelo altíssimo número de gols marcados com apenas um ano entre os profissionais. Do lado do garoto-prodígio, um tigre renovado e com faro de artilheiro resgatado, Falcao Garcia.

Na atual temporada, o clube do principado lidera a Ligue 1 desbancando o todo poderoso Paris Saint-Germain, na Champions League classificou em primeiro em um grupo que tinha Tottenham e Bayer Leverkusen, inclusive derrotando os ingleses em Wembley. No mata-mata, eliminou o time do badalado Pep Guardiola, e também com, duas vitórias, eliminou o Borussia Dortmund nas quartas-de-final.

20170125_lamina_aumenta_qualidade (1)

Jogadores do Mônaco comemoram com a torcida a conquista da vaga para as quartas-de-final da UEFA Champions League 2016/2017, após vencer por 3x1 o Manchester City.

Jogadores do Mônaco comemoram com a torcida a conquista da vaga para as quartas-de-final da UEFA Champions League 2016/2017, após vencer por 3×1 o Manchester City.

O Mônaco já deu provas que pode eliminar grandes adversários. Será que a intransponível defesa italiana da Juve segurará a juventude monegasca? Comente, opine e até a próxima!