Para Ser um Bom Goleiro, É Preciso Usar a Cabeça!

Olá a todos! Esta semana a coluna volta abordando a carreira de um goleiro francês, voltando a homenagear um paredão da França vinte e quatro edições depois, quando este quadro falou de Barthez. Por sinal, Fabien Barthez foi um goleiro, de certa forma, muito “presente” na carreira do homenageado de hoje, que você vai entender logo em seguida. O escolhido de hoje fez carreira no Olympique Lyonnais, o Lyon, apesar de ter jogado em outros clubes da França, mas o mais marcante da carreira deste goleiro, foi uma defesa que ele protagonizou em um jogo contra o Barcelona em 2001. Você sabe que defesa é esta? Confira isto e muito mais agora!

Grégory Coupet nasceu em 31 de dezembro de 1971 na comuna francesa de Le Puy-en-Velay, situada no estado de Haute-Loire. Coupet era fã de futebol, diferente do restante da família, que sequer gostava do esporte mais praticado do mundo, inclusive ele só conseguia ver alguns jogos de domingo da Ligue 1 e partidas da seleção francesa. Com cinco anos, ele começou a jogar futebol no Club Olympique du Puy, situado a pouco menos de 20km da casa aonde residia, lá ele descobriu o que era jogar debaixo das traves e gostou da “profissão”, por lá ficou.

Com doze anos, ainda na base do Club Olympique du Puy, Coupet mostrava muito talento debaixo das traves, mas ele não crescia o quanto os treinadores queriam, ou seja, apesar do talento que ele tinha, Coupet era baixo e sofreria “preconceito” com a altura. Ao final, Grégory Coupet chegou a ter 1,81m, uma altura que é considerada relativamente baixa para um goleiro de campo, mas que nada influenciou no talento dele debaixo das traves; porém, isto é algo que vamos tratar mais para frente.

Grégory Coupet no Saint-Étienne

Grégory Coupet no Saint-Étienne

Grégory Coupet, ainda que sofrendo preconceito com a altura baixa, seguiu treinando e aprimorando os talentos. Ainda jovem a na base, ele participou de uma peneira do AS Saint-Étienne, aquele que é um dos maiores senão o maior clube francês (é o maior campeão da história da Ligue 1) e, nesta peneira, Grégory passou e foi o melhor goleiro de todos, sendo chamado para integrar as categorias de base do Saint-Étienne quando tinha dezessete para dezoito anos, e por lá ficou até se profissionalizar pelo mesmo Saint-Étienne na temporada 1993/1994.

Grégory Coupet começou como terceiro goleiro do Saint-Étienne, mas naquela temporada o time estava lutando para não cair e estava atravessando problemas financeiros graves, o jeito foi se reconstruir o time no meio da temporada e dar uma oportunidades para os jogadores mais jovens. A estreia de Grégory Coupet no futebol profissional foi no dia 26 de março de 1994, em partida válida pela 31ª rodada da Ligue 1 daquela temporada, em que o Saint-Étienne venceu por 2×0 o Angers dentro de casa, no Geoffroy-Guichard. Nesta temporada 1993/1994, o Saint-Étienne terminou apenas em décimo-primeiro lugar na Ligue 1.

Na temporada 1994/1995, o Saint-Étienne se manteve na primeira divisão francesa por causa de um “tapetão”, ou algo que foi meio na sorte mesmo. Coupet foi o titular em quase toda aquela temporada pelo Saint-Étienne, que terminou apenas décimo-oitavo lugar. Os três piores times da Ligue 1 (18º, 19º e 20º) são rebaixados e o Saint-Étienne deveria ser rebaixado por conta disto, entretanto, o campeão da Ligue 2 de 1994/1995, o tradicional Olympique de Marselha, não teve como voltar para a elite do futebol francês por conta de problemas financeiros. Assim, o Saint-Étienne se manteve na primeira divisão da França, assim como o Olympique de Marselha também continuou na segundona francesa.

Grégory Coupet em ação pelo Saint-Étienne

Grégory Coupet em ação pelo Saint-Étienne

Na temporada 1995/1996, o Saint-Étienne não escapou do rebaixamento, o clube mais vitorioso da França estava rebaixado para a Ligue 2 da temporada seguinte, após terminar na penúltima colocação e com a pior defesa da competição (sofrendo 59 gols em 38 gols). Pior que isto, na temporada 1996/1997, o Saint-Étienne não retornou para a elite francesa, pelo contrário, terminou na 17ª colocação e esteve muito próximo de cair para a terceira divisão da França, uma liga regionalizada que sequer é profissionalizada pela FFF. Apesar do Saint-Étienne ir de mal a pior, Grégory Coupet sempre fazia grandes atuações e despertou o interesse do maior rival do Saint-Étienne, o Olympique Lyonnais (popularmente chamado de Lyon), rival local do Saint-Étienne visto que as duas cidades ficam cerca de 80km de distância uma da outra. Na temporada 1997/1998, Coupet saiu do Saint-Étienne rumo ao maior rival do les verts.

Na primeira temporada pelo Lyon, Coupet passou metade da temporada na reserva. Na temporada 1998/1999, Grégory Coupet fez sua primeira aparição em um torneio de clubes internacional, aonde ele jogou a UEFA Cup (atual UEFA Europa League) e a extinta Taça Intertoto, uma taça de quarto escalão no futebol europeu, a menos importante dentre a Champions League, Taça dos Vencedores de Taças (extinta) e a UEFA Cup. Na UEFA Cup, o Lyon não teve muito sucesso ao cair ainda nas prévias, já na Intertoto o Lyon foi o “campeão”, sim, entre aspas, a Taça Intertoto era um torneio de qualificação para a UEFA Cup e, com exceção das seis primeiras edições e das últimas três edições deste torneio (a última edição da Taça Intertoto foi em 2008), a Taça Intertoto tinha vários campeões. Nesta temporada de 1998/1999, o Lyon foi campeão da Taça Intertoto, juntamente com o Bastia e o Auxerre (também franceses). Foi o primeiro título da carreira de Coupet e, convenhamos, não foi lá grandes coisas visto o formato que era a Taça Intertoto. Na temporada seguinte, Coupet participou da primeira Champions League da carreira… ou quase isto, afinal o Lyon sequer passou das prévias, nem chegou à fase de grupos, pois fora eliminado pelo Maribor nos play-offs após perder a ida em casa por 1×0 e fora de casa, na Eslovênia, por 2×0.

Apesar de tudo, Grégory Coupet se destacava pelas boas e seguras atuações debaixo das metas do Lyon. Inclusive, Coupet teve sua primeira convocação para um torneio internacional com a seleção francesa em 2001, ao ser convocado para a Copa das Confederações daquele ano: Grégory Coupet só jogou uma partida naquela edição da Copa das Confederações (foi a estreia dele pelo les bleus), foi na segunda rodada do Grupo A, em um duelo contra a Austrália, em que a França perdeu por 1×0, em que Zane aproveitou o rebote cedido por Coupet para enfiar a bola para o fundo das redes. A França seria a campeã daquela Copa das Confederações e Coupet arrematara mais um título na carreira!

Nesta mesma temporada de 2000/2001, Coupet conquistou o primeiro título nacional com a camisa do Lyon, o primeiro de muitos! Foi a Copa da Liga Francesa, em que o Lyon se sagrou campeão após eliminar o Sedan nas prévias, derrotaram por 3×1 o Lens nas oitavas-de-final, depois passaram pelo Amiens nas quartas-de-final, ao vencer por 2×0 o jogo, venceram o Nantes por 3×2 nas semifinais para se classificarem para a grande final, aonde derrotaram o Monaco por 2×1 para se sagrarem campeões! Sendo que a partida terminou empatada em um gol no tempo normal e foi decidida na prorrogação, na extinta regra do gol-de-ouro!

Grégory Coupet atuando pelo Lyon em 2001

Grégory Coupet atuando pelo Lyon em 2001

Na temporada 2001/2002, chegara ao Olympique Lyonnais um dos maiores da história dos los rhodaniens e ali começara uma hegemonia enorme do Lyon na Ligue 1. O time da terceira maior cidade francesa nunca sequer havia conquistado a Ligue 1, apenas por três vezes a segunda divisão francesa. Na temporada 2001/2002, o Lyon não só conquistou a Ligue 1 pela primeira vez, como também construiu uma hegemonia de sete temporadas seguidas sendo o campeão! E Grégory Coupet estava presente em todos estas conquistas, desde a temporada 2001/2002 até a temporada 2007/2008.

Como já dito no parágrafo anterior, o Lyon foi campeão da Ligue 1 2001/2002, conquistando o feito inédito após vinte vitórias, seis empates e oito derrotas. Ao término daquela temporada, teve Copa do Mundo e Coupet foi convocado, entretanto ele foi convocado como terceiro goleiro e sequer jogou. Barthez foi o goleiro em todos os jogos da França naquele mundial: a França, que era a atual campeã e havia chego à Copa como uma das favoritas, decepcionou, sendo eliminada na fase de grupos e se despedindo da Copa sem ter feito um gol sequer.

Ainda na temporada 2001/2002, Grégory Coupet realizou um dos maiores feitos enquanto goleiro, a defesa mais memorável da carreira. Quando em uma partida válida pela terceira rodada do Grupo F da primeira fase de grupos da Champions League, fora de casa contra o Barcelona, a zaga do Lyon recuou mal e, ao tentar cortar, Deflandre estava encobrindo Coupet e marcando um gol contra, mas o goleirão homenageado de hoje salvou de cabeça (para evitar problemas com relação ao recuo), mas a bola foi no travessão e voltou, certinho na cabeça de Rivaldo, que iria empurrar para as redes… se não fosse Coupet salvando de novo! Duas grandes e memoráveis defesas que marcaram a carreira do goleiro francês (você pode conferir como foi esta defesa no final deste artigo).

Após a Copa do Mundo, mais um título na carreira de Coupet, o Trophée des Champions (torneio disputado em jogo único entre o campeão da Ligue 1 e o campeão da Coupe de France). O Lyon venceu o Lorient por 5×1 e foi campeão. Na temporada seguinte, mais do mesmo: Coupet foi campeão com o Lyon da Ligue 1 e do Trophée des Champions, foi campeão da Ligue 1 com apenas um ponto de diferença para o Monaco, segundo colocado, além disto ganhou a supertaça ao vencer o Auxerre por 2×1. Naquele ano de 2003, Coupet também foi convocado para a Copa das Confederações de 2003, jogou apenas a primeira partida da França no torneio, em uma vitória por 1×0 sobre a Colômbia, nas demais partidas, Barthez foi o titular.

Entretanto, na Champions League, o Lyon não obteve sucesso, terminando em terceiro lugar no grupo e sendo eliminado. Ainda que esta colocação desse uma vaga para a Europa League, o Lyon caiu logo na primeira fase.

Fabien Barthez e Grégory Coupet treinando na seleção francesa durante a Eurocopa de 2004

Fabien Barthez e Grégory Coupet treinando na seleção francesa durante a Eurocopa de 2004

Na temporada 2003/2004, o Lyon foi mais uma vez campeão da Ligue 1, desta vez com certa folga, tendo o melhor ataque, melhor defesa (26 gols sofridos em 38 jogos) e somando 79 pontos, três a mais que o vice, Paris Saint-Germain. O Lyon também foi campeão do Tropheé des Champions frente ao Paris Saint-Germain, após empatar em um gol com o PSG no tempo normal e prorrogação e vencer por 7×6 na decisão por pênaltis, com Coupet pegando duas cobranças. O Lyon também participou da Champions League naquela temporada e fez uma bela campanha, ao terminar em primeiro lugar no Grupo A (chave que continha o Celtic da Escócia, o Anderlecht da Bélgica e o poderoso Bayern de Munique), com três vitórias, um empate e duas derrotas e passou pelo Real Sociedad nas oitavas-de-final ao vencer por 1×0 os dois jogos, mas iriam cair nas quartas-de-final para o Porto de Vítor Baía, ao perderem a ida no Estádio do Dragão por 2×0 e empatarem em casa em dois gols. O Porto seria campeão daquela edição. Ao término daquela temporada, Coupet foi convocado para a Eurocopa de 2004, mas, mais uma vez, como reserva de Barthez, e ele não jogou um minuto sequer do torneio continental (a França foi eliminada nas quartas-de-final daquela Euro para a Grécia, futuros e surpreendentes campeões daquela edição).

E então começaria as eliminatórias para a Copa do Mundo de 2006, aonde Coupet foi titular em quase todas as ocasiões com a seleção francesa. Tudo indicava que ele seria o goleiro titular da França naquele Mundial… apesar disto, o técnico Raymond Domenech resolveu convocar Coupet, mas como goleiro reserva de Barthez, mais uma vez, Coupet seria o reserva da seleção francesa em um torneio internacional e não jogaria um minuto sequer. A França seria vice-campeã daquele Mundial, perdendo a final para a Itália.

Depois daquela Copa do Mundo, Barthez se aposentou da seleção francesa a fim de dar oportunidades a goleiros mais jovens, com isto Coupet iria se tornar o titular.

Na temporada 2006/2007, as coisas continuaram seguindo o caminho natural no Campeonato Francês, afinal o Lyon de Coupet continuou campeão da Ligue 1 e com uma folga imensa, ao somarem 81 pontos contra 64 do segundo colocado, Olympique de Marselha. O Lyon também ganhou o Trophée des Champions, ao vencer por 2×1 o Sochaux. Curiosamente, neste jogo, Coupet não usou a tradicional camisa 1 qual sempre usava no Lyon, ele usou a camisa número 23, afinal era este o número que ele sempre usava nas convocações para a seleção francesa desde a Copa do Mundo de 2002.

Grégory Coupet na UEFA Euro 2008

Grégory Coupet na UEFA Euro 2008

A temporada 2007/2008 seria a última de Coupet no Lyon, em que ele se despediu arrematando o último título que faltava na carreira em sua passagem no futebol francês, a Coupe de France (uma espécie de “Copa do Brasil” dos franceses), além de ser campeão da Ligue 1 e do Trophée de Champions. Ao fim daquela temporada, Coupet foi convocado por Raymond Domenech para a Eurocopa de 2008, aonde, mesmo sendo o camisa 23, ele seria o goleiro titular, após muitos torneios na reserva de Barthez. Entretanto, a França, atual vice-campeã do mundo, fracassou e decepcionou, sendo eliminada na fase de grupos: a França caiu no Grupo C, junto com Itália, Holanda e Romênia. A França empatou sem gols com os romenos na estreia e perdeu para Holanda por 4×1 e depois por 2×0 para os italianos, se despedindo da Euro precocemente e em último lugar no grupo. Passado aquele torneio, Coupet anunciou o fim da carreira pela seleção francesa e iria jogar na Espanha, no Atlético de Madri.

Coupet jogou apenas a temporada de 2008/2009 no Atleti, e atuou apenas onze vezes pelos colchoneros, ficando a maioria do tempo como reserva do também lendário Leo Franco. Na temporada seguinte ele voltou para a França, para atuar por mais duas temporadas pelo Paris Saint-Germain, mas lá, também, não atuou muito, agora devido à graves lesões. Coupet sofreu uma grave lesão em partida contra o Auxerre, válida pela 15ª rodada da Ligue 1 de 2009/2010: faltavam oito minutos para estourar o tempo regulamentar do jogo, quando ele foi tentar afastar uma bola a fim de que não ceder escanteio ao adversário, mas ele se atrapalhou no movimento e todo o peso do corpo recaiu sobre a perna esquerda dele, sofrendo uma gravíssima lesão que o afastou dos gramados por um bom tempo, tendo que sair de maca do jogo.

Apesar de tudo, Coupet saiu-se campeão da Coupe de France de 2009/2010 e do Trophée des Champions daquela mesma temporada (sendo que ele foi titular neste jogo). Ao fim da temporada 2010/2011, Grégory Coupet aposentou-se. A última partida da carreira de Grégory Coupet foi na última rodada da Ligue 1 de 2010/2011, em uma partida fora de casa contra o Saint-Éttiene, a primeira equipe dele no futebol profissional. O jogo terminou empatado em um gol.

Coupet em ação pelo Paris Saint-Germain em partida contra o Lille, no dia 30 de agosto de 2009, válida pela 4ª rodada da Ligue 1 de 2009/2010 – Paris Saint-Germain 3x0 Lille

Coupet em ação pelo Paris Saint-Germain em partida contra o Lille, no dia 30 de agosto de 2009, válida pela 4ª rodada da Ligue 1 de 2009/2010 – Paris Saint-Germain 3×0 Lille

E esta foi a quadragésima edição do “Muralhas Lendárias” aqui no blog do Goleiro de Aluguel! Voltando a abordar a carreira de um goleiro lendário após um tempo inativo. Espero que vocês tenham gostado e em breve o quadro volta abordando a carreira de mais um goleiro que deixou uma grande marca no mundo do futebol! Até semana que vem.

A DEFESA MAIS MARCANTE DA CARREIRA DE GRÉGORY COUPET:

GRANDES DEFESAS DE GRÉGORY COUPET:

LYON 2 x 1 MONACO: FINAL DA COUPE DE LA LIGUE 2000/2001:

PARIS SAINT-GERMAIN 1 (6) x (7) OLYMPIQUE LYONNAIS: TROPHÉE DES CHAMPIONS DE 2004

GRAVE LESÃO DE GRÉGORY COUPET EM PARTIDA CONTRA O AUXERRE VÁLIDA PELA LIGUE 1 DE 2009/2010 (CENAS FORTES):