fbpx
Brasil e Uruguai caíram. Minhas duas equipes preferidas caíram. Meus dois goleiros preferidos saíram.
Em contrapartida, os 2 goleiros das seleções que passaram foram determinantes para essas conquistas
 
Sobre as quedas:
Muslera foi extremamente infeliz. Bom goleiro, estava bem no jogo, não teve culpa no primeiro gol. No segundo, foi traído pela sua leitura de trajetória da bola.
 
Falei aqui há alguns posts atrás, sobre como essa bola oscila quando atinge 48 km/h. Muslera antecipou uma possível curva, que não aconteceu. A bola oscilou como se “atrasasse” o movimento. Me parece um daqueles casos, onde no chute o pé bate em cima da “válvula”, por onde se enche a mesma. Quando isso acontece, imagine que devido a pancada, a válvula, “deforma” para dentro e sai e por causa disso, no ato do retorno a forma normal, a bola parece que “freia” no ar e retoma sua velocidade. Isso atrapalha a leitura do goleiro. Me parece que foi isso que aconteceu. A bola oscilou a velocidade, e o Muslera antecipou o deslocamento, e acabou passando da bola, executando a espalmada numa postura desfavorável, que complica a execução do movimento técnico ideal. Resultado: PENOSO!
 
Dizer que Alisson foi mal na copa, é uma baita injustiça. Dizer que ele foi bem, é uma baita injustiça.
 
Antes de começar a falar do jogo, quero deixar claro que sou colorado, torcedor do Brasil e gosto do Alisson. Ninguém é eleito o melhor goleiro da UCL por acaso. Na minha opinião, ele é o goleiro da seleção. PONTO!
 
Dito isso, eu acho que um goleiro de seleção em copa precisa tirar uns “coelhos da cartola”. Não acho que ele tenha falhado. No 1º gol: se 2 jogadores do seu time sobem na bola, vc não espera que a bola seja desviada para sua direção. Ainda mais em se tratando de bola em 1º pau, dentro da pequena área, que costumam ser rápidas. Não dá nem tempo de pensar, todos os movimentos são instintivos. Por isso o goleiro fica vendido num lance desses, pq o lance é rápido e muito próximo do gol.
 
No 2º gol, pra mim, foi um daqueles lances que eu gosto de dizer que não houve falha, mas haviam outros caminhos para evitar o gol. Eu tenho 1,70m de altura e sempre joguei muito adiantado. Se eu fosse o Alisson, além de ser considerado bonito, do alto dos seus mais de 1,90m, jogaria sempre lá na frente. Acho que ele poderia estar melhor posicionado nesse chute. Mais para o centro do gol, buscando a bissetriz no triângulo entre a bola, e as 2 traves. Nesse caso, mais pro meio do gol. Se estivesse mais adiantado e mais para o centro do gol, de Bruyne teria menos ângulo para aquele lance.
 
Verdade seja dita: foi um contra ataque fulminante, com um chute a 108 Km/h, de um dos melhores jogadores do mundo. Não da pra por na conta de nenhum goleiro.
 
Acho que sim, precisava ter feito uma defesaça! Da moral. Da segurança. Cala a boca de críticos. Faltou isso do Alisson. Mas repito: o goleiro titular da seleção TEM QUE SER ELE.
 
Se Ederson fosse o titular, algum de vcs estariam dizendo que seria um absurdo o cara que foi eleito o melhor goleiro da UCL, não poderia ser reserva. Se Cássio fosse o titular, outros de vcs diriam que um goleiro que atua no Brasil não estaria no nível de goleiros que jogam na Europa contra os atacantes que estão na competição e que só estava lá pq era corinthiano.
 
De verdade, creio que ele e Ederson disputem essa camisa 1, por muito tempo.
 
Sobre os que ficaram:
Lloris é um baita goleiro. Seguro, arrojado, líder. A defesa na cabeçada de Cáceres, foi a amais bela da copa até aqui. Tecnicamente perfeita. Reação no tempo certo, mão de canto, corpo estendido, recuperação ágil para a sequência do lance. Deu moral pro time, quando ele mais precisou.
 
Falando em precisar: o que eu imagino que um goleiro precisa ser, é o que foi Thibaut Courtois no jogo de hoje.
 

O Belga, que já é considerado um dos melhores do mundo há algum tempo e vinha fazendo uma copa igual, ou talvez pior que a do goleiro brasileiro. Courtois não havia sido tão exigido e quase tomou um frango bisonho contra o Japão. Mas hoje, se candidatou de forma sólida para o prêmio de melhor do torneio. Que partida. Foram 6 defesas brilhantes, um repertório vasto: mão de canto, mão trocada, saída por baixo, saída por cima… Brilhante! A melhor atuação de goleiro desse torneio. Quando a Bélgica mais precisou, lá estava ele. Como um goleiro deve ser. Como o nosso talvez não tenha sido. Talvez até injustamente devido à falta de oportunidade, mas o fato é que não foi!

Escrito por Igor Costa.