Hoje começa o mata-mata. Hoje é um dia de um confronto tradicional. É praticamente a discussão que temos aqui em casa sobre culinária: o “asado de tira” argentino/uruguaio (minha preferência), ou a cozinha portuguesa/francesa, com clássicos ricos em frutos do mar (preferido de Camila, minha esposa)?
 
Antes de falar especificamente de cada goleiro, acho interessante falar sobre a diferença das escolas que se apresentam nesses confrontos. Do lado de cá do Atlântico, temos 2 exemplares da escola clássica sulamericana: arrojados, com uma velocidade de reação acima da média, voos plástico (as vezes desnecessários), uma boa reposição, mas jogo com os pés questionável, dificuldade de saída de bolas aéreas, bermudões, meias acima dos joelhos, chuteiras e luvas pretas, saídas com o pé na cara do atacante.
 
A escola portuguesa e a escola francesa, trazem uma escola europeia que não possui um histórico grandioso. Nenhum goleiro dessas duas nacionalidades se destacaram de forma unânime no cenário internacional. Se não concorda, cite 2 de cada nacionalidade! Eu lembro de apenas 2: Vitor Baia, português que brilhou em 2 temporadas no Barça e Fabien Barthez francês, luva e de ouro na copa de 98 (de forma injusta, diga-se de passagem).
 
Essas escolas não possuem características específicas, sendo um híbrido das escolas europeias.
 
 
OS CONFRONTOS:
 
Armani X Lloris
Como escrevi no post anterior, na minha humilde opinião, Lloris foi o melhor goleiro da primeira fase. Com uma técnica apurada e uma capacidade de defesas firmes muito grande. Hugo Lloris traz dos seus anos na Premier League um estilo melhor adaptado a uma exigência de jogo mais parecido com o de copa, do que a maioria de seus antecessores. Acho Lloris o melhor goleiro francês dos últimos 30 anos.
 
Do lado Hermano, Armani ainda não entrou em campo nessa copa. Mas tem um histórico interessante como guapo do Atlético Nacional, lá na Colômbia, sendo eleito o melhor goleiro da América em 2015, o que rendeu uma homenagem com uma estátua próximo à sede do clube em Medellín. Armani é um goleiro argentino clássico, com um elemento de diferença: frieza. Armani busca ser discreto em sua forma de atuar, espalmando o que precisar, pegando quando dá. Gosto de sua postura de jogo adiantado e suas saídas de gol por baixo sempre arrojadas e corajosas.
 
Como a partir de agora, a possibilidade de pênaltis é real, vou sempre deixar ao final da análise de cada confronto, um palpite em caso de pênaltis.
 
No caso desse jogo acho que:
Lloris pega 1;
Armani pega 2;
Argentina leva!
 
Muslera X Rui Patrício
Rui é um bom goleiro. Sempre foi. Jogou bem a EURO 16, sendo importante para o título. Portugal confia muito nele e ele tem a chance de se tornar o melhor goleiro português de todos os tempos. Acontece que isso gera uma pressão muito grande e não sabemos como ele pode reagir e falhar agora, pode representar o fim do sonho da melhor geração portuguesa de todos os tempos. Como qualidades técnicas, o gajo tem a capacidade de antever os lances, além de ter agilidade acima da média, o que significa que se movimenta de forma rápida e eficiente debaixo das traves, o que o torna capaz de operar milagres como o do segundo jogo contra Marrocos.
 
Muslera é um goleiro que desde de muito jovem está no gol uruguaio. Surgiu como falta de opção, mas em pouco tempo provou ser um grande goleiro.
 
Uma curiosidade interessante: Muslera é nascido em Buenos Aires, mas como filho de uruguaios, foi viver no Uruguai com 8 meses de vida.
 
Treinado pelo nosso queridíssimo Taffarel no Galatasaray da Turquia (onde tem o recorde de 19 partidas sem tomar gol, implementando o recorde da liga turca que permanece até hoje), Muslera é de uma linhagem fina de goleiros sulamericanos, com todas as características que consagraram grandes guapos da história como Goycochea, Fillol, Rojas, Rodolfo Rodrigues, Abbondanzieri entre outros. Eu particularmente, gosto muito dele como goleiro, sua atuação dentro da grande área, cobrindo a defesa, saindo de forma corajosa, disposto a parar o lance, mesmo que isso custe alguns pontos em seu rosto ou do atacante.
É um excelente goleiro com os pés, sendo um tanto quanto ousado em algumas vezes, já que tem destaque por ser considerado um bom driblador.
 
Outra característica importante para essa fase é que Muslera é um excelente pegador de pênaltis. Sua média é de aproximadamente 3 a cada 5. Por isso, se o destino desse jogo for os penais, eu acredito que o Uruguai leve vantagem por causa dessa característica do seu guapo!
 
Muslera pega 2.
Rui pega 1.
Uruguai leva!
 
Depois de um dia inteiro sem jogos, a crise de abstinência batendo… finalmente vai começar aquela época que a gente espera, de verdade, durante 4 anos.
 
Por favor, peço a todos os amigos, clientes, chefes, parentes, cobradores que se informem sobre os horários dos jogos, pois nesses dias e horários não atenderei telefone e apenas responderei cornetas e resenhas do grupo sobre futebol do whatsap!!
 
Agora é olho no relógio, preparar a pipoca e ver o pau quebrar!!
 
Escrito por Igor Costa.