fbpx

A partir de hoje, os textos da VISÃO DO GOLEIRO serão publicados na fanpage do APP GOLEIRO DE ALUGUEL, que salva a vida das peladas pelo Brasil afora, facilitando o contato para os organizadores busquem goleiros para salvar VC de ter que ralar o joelho no gol e dar uma de motoboy novato e acabar entregando errado.

Obrigado amigos… Pra mim é uma HONRA estar aqui falando para os nossos!!

O dia foi fraco de jogos, mas já sabíamos disso. Os resultados não foram os esperados, mesmo com a expectativa alta sobre algumas equipes, não se consolidaram os favoritismos e os jogos foram tão ruins que ao buscar os VT´s, descobri que a maioria dos lances dos melhores momentos, são cortes de jogada, roubadas de bola e finalizações que nem chegaram no gol.

Entretanto, nas pequenas áreas tivemos algumas boas atuações. Pra ser bem preciso, 2 atuações.

Comecemos pelos que ficaram abaixo do radar.

Na partida entre Uruguai x Arábia, Muslera ainda não jogou. Exceto numa saída aérea, que acabou trombando com árabe, uruguaio, VAR e quem mais estava pela frente… Mas só isso!!

Já o arquero da Arábia fez uma 2 defesas de frente pro atacante, sempre se mexendo depois da ação do batedor, tal qual manda o figurino. O resultado foram 2 defesas esteticamente feias: Uma em pé, apenas movimentando o braço e outra que desliza, sentado na bola, até finalizar a ação de defesa. Estabanado, mas eficiente.

A 1ª atuação de destaque foi o goleiro do Irã, o Alireza Beiranvand, foi muito bem no jogo. Vou dizer algo que pode gerar polêmica: Melhor técnica de interceptação aérea da copa, até aqui, é dele. Calma lá, interceptação aérea, depende de uma “pá” de itens. Mas ele tem uma boa leitura de trajetória, com noção tempo/ espaço muito bem ajustada. Socou o que precisou, segurou o que deu. Quase entregou a rapadura, quando voou passando da bola numa falta, espalmando ela para dentro do campo. A sorte foi que a pelota caiu encima dele, e por causa disso ele deu o tapa pra fora e salvou pelo menos a sua atuação, já que tomou um gol “de pelada de churrasco” como disseram num grupo que eu participo no whats.

Pelo lado espanhol, De Gea também não fez nada. Aliás, tomou um gol, por baixo das pernas, mas deu sorte que foi anulado. O problema não é o gol por baixo das pernas, que acontece a depender de vários fatores. O problema é que tenho sentido o guapo com a forma técnica sem polimento (reflexos, tempo de bola, etc..). É como se o pico de performance do De Gea tivesse sido dado antes da Copa. Para o goleiro isso é desesperador, pois parece que tudo que se faz, o tempo, a distância, ou os 2 juntos estão errados. A bola passa por onde parece não ter espaço, a gente solta a bola que era pra pegar, vc não chega na bola… É extremamente frustrante, pois em teoria, vc está fazendo tudo certo, mas seu corpo já chegou no máximo em outro momento, é natural que ele precise repor essa energia utilizada.

Apesar da Budweiser ter dado pro CR7 o título de MAN OF THE MATCH, no jogo de hoje contra o Marrocos, o troféu Gajo do Dia deveria ter sido dado pro Rui Patrício. O guarda-redes português foi muito bem no jogo, com direito a um milagre no segundo tempo, na cabeça do Belhada.

Tem gente comparando com a defesa do Gordon Banks em 70, mas existem diferenças técnicas abismais entre as duas. A de Banks, se tratou de uma cabeçada frontal, rápida e o goleiro inglês estava de costas no ato da cabeçada, o que define a defesa como intuitiva, ou seja, o goleiro se atira antes do movimento do atacante. O próprio Banks, conta que qdo a bola passou por cima de sua cabeça ele já sabia que Pelé estava lá, por isso ele projeta o corpo antes. O que não diminui o tamanho da defesa, já que intuir e ler o atacante é uma das habilidades que um bom goleiro precisa.

No lance do Rui Patrício, se trata de uma bola de velocidade média, numa distância relativamente grande, numa ação de desvio, o que permite que o goleiro tenha a ação de defesa depois do atacante, o que exige uma potência muscular maior para encaixar o movimento e evitar o gol. Foi tecnicamente perfeita. Corpo estendido, mão de canto acompanhando o quique da bola para tira-la da trajetória do gol…

Ele já havia feito uma defesa no primeiro tempo, numa situação parecida, mas ele naquele momento pegou firme, passando mais despercebido para quem não conhece a posição, mas quem já esteve lá, sabe o quão valorosa foi aquela defesa, por se tratar de uma defesa segura de uma cabeçada para baixo.

Já havia dito que o Rui é um goleiro charada. Vc não sabe nnca qual vai ser a resposta dele. Mas ao contrário de De Gea,mas o gajo com essas intervenções, parece estar muito bem preparado, tomando para si de forma definitiva a camisa 1 da seleção de geração do CR7, afinal já são 2 jogos segurando a peteca pro “Robozão” (pra quem não lembra, no jogo contra a Espanha, o tiro do Isco que gerou a polêmica do “entrou ou não entrou”, teve um desvio fantástico do guapo!).

O CR7 deveria dar aquele vaso de ante sala que ele ganhou, por ser o melhor em campo, para o Rui dar de presente pra mãe dele hoje.

Escrito por Igor Costa.